Não se perca ao entrar – disse.

O vazio é possibilidade, para tal, onde estão as alternativas?

Habitando uma intensa estufa de diversos verões, articulando umas histórias pra viver no meio de toda a vacuidade de excessos da vida.

Ele completou dizendo que todo excesso esconde uma falta.

Há uma busca… há linhas… vazias? Cadê a poesia?

Hoje durante o trânsito e o foco no mapa (quantas histórias aquele monte de riscos e traços escondem? O que há nas casas e em baixo das ruas?) vim pensando que: Quanto mais você se cansa, mais deverá aprender a sobretudo, descansar.

Mas desistir… não!

Resistir.

Começou a esfriar e o sol nao queria sair…

Como devemos agir com a poesia de uma quinta-feira de feriado. (Sussurro: aquela que dizem baixinho.)

A depressão leva sua alma e seu querer vale ouro. Estando sempre onde você queira estar, ou: onde deves estar. Postando pro mundo o que te agrada e não o que agradará ao mundo.

É tanta coisa acontecendo (ao mesmo tempo) que não consigo mais escrever. Será uma fase?

Me espanto pois escrever estava me mantendo vivo e agora, não sei pra onde esta transformação me levará.

Afinal, a gente morre tantas vezes…

Morremos quando choramos e pelos olhos entregamos o que estava morto dentro de nós. Morremos quando deixamos de ser criança. Quando deixamos…

A noite irá cobrir-me, como um véu e a viagem é longa então faça mala! (Disse o artista com o braço no volante.)

A arte do artista mudou minha vida.

Que queres aprender hoje?

A minha maior decepção tem sido sobre aqueles que não tem coragem nas suas convicções.

E assim, seguimos. Tudo ficará bem.

Igor Florim