Fazem muitos anos que tudo aconteceu conosco.

O som do seu peito, seu olhar envergonhado, sua saudade lírica, seu carinho sincero. O afago de uma confiança natural dos astros.

Soube por um tempo, que seríamos livres e soltos, para só depois, aprendermos a nos achar e nos proteger. Um com o outro.

Sempre estive por perto, Sulo, te aguardando nos hotéis. Seu tempo e o meu irão se encontrar, até lá: vença, meu amor. Não se esqueça nunca de quem você leva. Da sua sublime arte. Ela é para o mundo e para os outros, não pra você. Seu lugar existe neste sol, mas viva o agora e fique despreocupado sobre o que precisa vir até você, pois hoje mesmo tudo virá.

Perseguir as estrelas será o seu maior trinfo pessoal e orgânico, não se esqueça: onde elas estão? A lua chegou que horas hoje? (Isso será decisivo pro seu inverno.)

Familia quer dizer nunca abandonar ou esquecer. Se lembre, que assim eles se lembrarão também. Eles te amam.

Não deixe de seguir. Assim, sempre será frente. Hoje te ensinarei a como viver nos palcos alados, que saem em disparada. Onde está você hoje? Você desejou isso, e faz pouco tempo. E quando chegar o tempo dos seus desejos do agora: lute. Se não tudo o que você pediu será o seu maior inferno.

Você sempre ficará iludido. Aceite, é onde você mora.

Nade.

Príncipe.

Nade deste mar. Eu sou as águas, e assim, você estará passando por mim.

Liberdade.

Igor Florim