Quando já é amanhã? Sempre amanhã: o tempo que as coisas tem para tudo acontecer. O hoje nunca será o bastante… mas quando o hoje é tudo o que eu tenho, o que eu faço?

A resistência opera a máquina, que cião nos defenda.

Hoje eu vinha pela manhã, lendo bem distraído pelo caminho. Quando de repente: trombei com a testa no mundo. O circo é o mundo… e a vida, é um longo sonho.

Pra onde a gente vai quando sonhar não basta mais e a gente precisa do amanhã? Onde estão os calados da noite?

Gostaria muito de explanar sobre como uma pessoa é por dentro, mas hoje, não tenho forças e penso apenas sobre quais são as oportunidades que temos na vida ou nos sonhos para nos xingarmos?

Amanhã… tudo precisa acontecer. Amanhã eu preciso do amanhã. Eu preciso estar amanhã onde não estive hoje. Tudo aquilo, mas só amanhã. O hoje, a gente protela. Infelizmente perdi outra vez em meio a muitas perdas… Um pouco de mim se perdeu (e aí um outro de mim se encontrou?).

A roupa hoje ficará dentro da máquina de lavar e o colchão, molhado.

Até que não haja mais amanhã. – Que horror, Peten Pan. Nunca foi pra ser assim.

A janela, ficou fechada. Hoje.

Igor Florim