img_2782-1

Talvez exista um dia em que estaremos todos perdidos pelo espaço

Cada um em um lugar

Mas todos perdidos e sozinhos, afastados uns dos outros.

Os rádios das naves funcionariam perfeitamente

Pra que todos,

Cada um em um lugar diferente

E sozinhos pelo universo

Usassem seus rádios perguntando:

“Tem alguém aí?”.

Nem sempre é a resposta que queremos ouvir já que perguntas falam muito mais

E nunca se permitem parar, vivem sem se resolver direito e mesmo em todo o caos do mundo,

Falam

Muito

Alto.

Existem dias em que o tempo passa depressa demais

Mas no espaço, está tudo quase paralisado.

Silêncio absoluto que consegue ecoar e soar significativamente pela escuridão espacial.

Todos cruzando o espaço velozmente, como se viessem de lá. Daquele lugar longe.

Bem longe

Gelado

E ainda todos continuam sozinhos pelo espaço

Ouvidos já estufando e sangrando aos poucos por dentro

Narizes congelados e vazio existencial pra dentro do pulmão ao tragar uma

tentativa

de

ar.

(Tem lugar que é bem diferente de você… e os dois ainda sim vão existir pra sempre).

Aquele que vive para sempre

Tudo passou

Tem ideia que vem e passa, tem dias que passam depressa, tem resposta que não ouvimos direito

Ouvindo pelo direito… perderam todos, direitinho… mas o esquerdo, ainda ouvem

Ouvido pronto pra ouvir

Sinal que tem sim alguém aí

Sempre tem

(Tem coisas que nunca deixaremos de acreditar).

Não esqueça caminhos importantes da sua vida, nunca esqueça

E eu sei que você pensou muito. Fiz isso o dia todo também

Há dias enquanto estou por aí, penso muito. Só penso. E por fora faço mil outras coisas

(Mil mesmo)

Mas pensar é o que me ocupa mais. Culpa demais nessas coisas que nos ocupam.

Quanta culpa…

Te fiz descer da nave. Você pousou e nem percebeu. Pura desatenção…

Se eu deixasse, você ficaria lá… à deriva mas de pés no chão. Pura vergonha…

A sociedade se incomoda com essas coisas que ficam por aí, pelas ruas, atrapalhando a nação de produzir corrupção e só subtrair…

(E enquanto fazia tudo isso, escutava no rádio em looping eterno: tem-alguém-aí)

Você sabe onde me encontrar

Você já fez esse caminho

Tem coisa que não muda.

Igor Florim