ECeHpAYWwAAIPsW

Este talvez seja o conto da falsidade – salve-se quem puder!

Imagine comigo dois tipos de dias diferentes (como se não houvessem outras variações: seu dia pode ser isto ou aquilo. Apenas assim) sendo o dia tipo A e o dia tipo B.

No dia tipo A, algumas pessoas se expressavam com muita podridão sobre uma terceira pessoa.

No dia tipo B, essas mesmas pessoas se encontravam com a terceira e tentavam ser melhores amigos.

Durante alguns dias corridos, me encontrei em lugares onde eu não conseguia ser observado, mesmo estando muito perto, a ponto de tudo ver e ouvir mas nunca o oposto. É uma experiência engraçada a de não ser visto…

Quando você não é visto, tudo pode acontecer… como um mar de possibilidades que se abre na existência

E começa a

ditar

novas

possibilidades.

Consegui ouvir tudo. Falaram em alto e bom som.

Dei algumas risadas depois. Eu amo situações inesperadas. Aquelas que surpreendem

Criei uma habilidade ao longo dos anos de simplesmente excluir o que não me faz bem

E pelo visto, ando aperfeiçoando uma talvez nova habilidade… a de ver e ouvir bem as coisas.

Eu descobri.

Estavam preparando uma festa surpresa pra mim

e desistiram

no meio

do

caminho.

Se eu não tivesse visto, eu morreria sem saber.

Mas virei a página. Só estou sem entender ainda o que iriam comemorar, já que meu aniversário já se passou e falta muito para o próximo.

Meros detalhes. Acho que estou me questionando demais.

Mas eu vi. Vi e ouvi tudo.

E fiquei mais forte por isso.

Igor Florim