Um dia ainda bem cedo, caminhando por antigas terras, encontrei um campo aberto no alto de um morro

Tudo escuro

O sol parece que não vai conseguir chegar até aqui

De tão profundas que são as coisas

Todos os nossos parentes mais velhos, passam bem longe daqui há muito tempo

E contam tantas memórias que optamos em respeitar e ir morar em outro tipo de lugar

O que dizem é que eram muitos…

E muito estranhos

Essas terras são velhas

Tem uma energia bem pesada que me faz sentir menor mas com sensações muito ampliadas, fisicamente o corpo achata, a física e a química daqui é praticamente outra

É como se eu estivesse vivendo outro tipo de vida, quase que em outro tipo de planeta, outro ponto de vista, abrindo a cabeça

Passei a sentir tudo de um jeito diferente

Não sei muito bem o que fazer em seguida. Mas lembro de tudo que ouvi sobre aqui e sei que vou parar de sentir tudo isso assim que retornar pelo caminho que fiz

E tenho todos os mapas dentro da mochila, portanto, acho que vou seguir em frente

Atravessei o campo e comecei a entrar na floresta, é tudo um pouco diferente. As raízes das árvores estão todas pra fora e são antigas, nelas há musgos, flores, e sinto que muitos pequenos animais também moram por aqui

Falaram que essas pessoas que moravam neste lugar, tinham casas em baixo da terra. E que sabiam usar muito bem as plantas…

Talvez eu seja um pecador para sempre

Fiz uma coisa errada

Mesmo sabendo que é o certo a se fazer

Olhei com meus próprios olhos. Isso aqui é um mistério à parte e ninguém nunca saberá o que realmente aconteceu

Foram para os céus?

Cavaram muito profundo pra sair por baixo?

Por que levaram muitos dos nossos e sumiram com toda a cidade do dia pra noite?

Não consegui encontrar nada novo. Só a experiência de agora sentir diferente

Vou voltar

Por outro caminho

Me perder

Encontrei suas asas. Quase podres de tão velhas. Sinto muito por você ter ficado tanto tempo sem voar

Compreendo que seu medo foi muito grande

Mas é só isso

Acredite se quiser, fui onde ninguém quis ir por décadas e não tinha nada, risco algum, nenhum feitiço ou maldição

Voltei e tudo voltou ao normal

Porém como você pôde notar, foi isso que me transformou

A opção ainda é sua

Só não espere morrer para se lembrar de quem tu é

Ou dar um novo passo

Atravessei o campo aberto, voltei ladeira abaixo e renasci, não sei bem o termo que devo usar

Tudo se esticou novamente

Consigo ver bem longe

E você ainda duvidando de mim

Não adianta falar nada pra você

Alguém parou no tempo

E não fui eu.

Igor Florim