Rugidos em outros idiomas

Falácias de outros mentirosos

Tudo muito bem organizado – Talvez agora o mundo seja outro. As pessoas perdem suas cabeças nas distantes cidades pra então vagar sem seu próprio rosto e nunca mais serem notadas. Algumas ainda ficam por lá

Vagando

Hoje foi um dos dias mais felizes dos últimos tempos. Aconteceu uma coisa que eu venho sonhando desde a infância. Porém, não foi do jeito que eu imaginava. Eu pensei que quando esse dia chegasse eu teria tudo no lugar. Incluindo minha própria cabeça

Mas eis que o dia chegou – e chegou muito rápido, inclusive. Porém isso foi tão irrelevante que me forcei a acreditar que hoje foi o melhor dia de todos os tempos e fiquei agradecendo de hora em hora. Tudo isso pra que nunca acabe

Esse tipo de magia me derruba

Cabeças rolando morro abaixo

O rio de janeiro continua lindo

Na noite de hoje eu me presenteei com um jantar bem delicioso. A noite era minha, inteiramente minha. Sentei na mesa do restaurante, fiz o pedido e após alguns minutos precisei ir correndo para outro lugar

As pessoas não eram as mesmas

Naves voadoras por todo lugar

Acabaram com a minha noite

Resolvi por meio desta encerrar esse tipo de comemoração. Tudo parecia desabar. E logo quando encerrei os atos, tudo mudou mais uma vez. Já me existia vários outros motivos para comemorar mas não pude parar pra vê-los. Fiquei lá

Me preocupando com o dia de hoje

As pessoas nunca mais se importaram uma com as outras. Era o tempo das carências e individualidades. Respirei bem fundo para aguentar o quanto fosse necessário

Aquele que foi embora tem o meu nome

Ele é assim como eu

Sozinho

Mas vive todos os dias tudo o que nasceu pra viver. Antes ele pensava muito na vida e agora que já pensou demais, aprendeu a viver o dia. Algumas noites ele até consegue ir além

Mas ele é assim como eu

Talvez um dia eu o encontre

Até lá

As pessoas perdem suas cabeças

Ficam vagando sem seu próprio rosto

E talvez nunca mais são notadas

Foi assim até te encontrar.

Igor Florim