Existem sonhos que acalmam todos os gritos sobre quem eu sou

Me deixando paralisado

Embora lúcido mas experienciando um orgasmo dos sabores da minha alma

Hoje cedo me acordaram deste sonho com uma ligação bem desesperada

Perguntaram sobre você

Onde te encontrar ou que tipo de assunto abordar

Com você que se posicionou tão distante de todas as pessoas

Eu queria responder com um extenso dicionário que traduz tudo o que tu é

Mas a bem da verdade, não sei onde te encontrar já se faz muito tempo

E me pego às vezes nos nossos antigos lugares, talvez na esperança de encontrar algo perdido. Alguma parte de você que deixamos por lá, esperando que um dia eu voltasse só para resgatar um importante e velho recado

Mas acho que nunca mais encontrei coisa alguma

Na última vez que nos vimos, atravessávamos um vasto litoral em guerra. Flechas cruzando nossos caminhos, guerreiros perdidos pedindo ajuda, trincheiras de outros combates e no meio de tudo isso, corríamos com a maior felicidade do mundo. Rindo, de mãos dadas e olhando sempre em frente

Enfrentamos

Foi a temporada mais intensa da minha vida

Muitas flechas quase nos atravessavam

E nunca olhamos para trás

Mas foi no meio de toda a confusão que soltamos nossas mãos para nos salvar e enquanto eu tentava me libertar dos buracos e armadilhas que iam me atrapalhando, perdi você de vista

Te perdi na corrida em que o único combinado era nunca olhar pra trás

Fiquei lá

Lutando para sobreviver

Cheguei a achar que não havia mais nada para fazer e por isso eu poderia

Partir

Para os céus

Mas foi a oportunidade perfeita para analisar todo aquele cenário

Fui retrocedendo meus passos

Me reconectando com o caminho percorrido

E mergulhando nas trincheiras alagadas de outros temporais em guerra

A bem da verdade, alguns homens abatidos nestes combates me ensinaram quem eu sou

E não te encontrei nessa busca

Novamente o mundo parecia desabar sobre mim

Mas agora já reconheço onde estou

Me perdendo ferozmente

Pra nunca mais te encontrar.

Igor Florim