Estive procurando as palavras certas para vir falar contigo. Não pensei que nossa despedida seria assim, sem rodeios ou cerimônias – apenas uma partida seca. Sem abraços ou apertos de mãos.

Notei a sua ausência tarde demais

E foi o momento ideal para procurar as palavras que eram suas mas nunca chegariam até você.

Tem quem se perde no caminho e procura um novo rumo para continuar a existência de

Seguir

Sempre

Em frente

Enfrentando o que nasceram para ser. Abri a carteira e encontrei algumas fotos e bilhetinhos naquelas divisões feitas para colocar documentos ou cartões de crédito

Mas na ausência de você, encontrei tudo em branco. Papel de foto em branco, sem faces ou paisagens e bilhetes rasgados onde agora vejo apenas linhas vazias de memórias

Foi quando eu também me perdi

Sem ter mais nada para seguir

O chão começou a ceder por todos os lados e eu mesmo fraco

Fazia

Muita

Força

Tentando voar o bastante para não cair e resistir à gravidade que me me puxava junto com o solo.

Acordei nascendo num outro mundo

E anos depois quando eu já falava algumas palavras, corria com minhas pequenas pernas e olhava as coisas com meus próprios olhos, fui lembrando de tudo isso

Sem entender muita coisa

Não sei o que houve para tudo desabar

Mas desabei profundamente e as palavras ainda não chegaram até você. Meu peito ardeu de tanto que apertou. Minhas costas comprimiram o ar que me restava

E todas as palavras continuaram presas

Para sempre.

Mesmo jovem, perdi você nessa aventura estelar. Distante por muitos anos luz e galáxias vãs deste universo.

A minha falta de lucidez perdeu todos os versos que foram feitos para você

A minha falta de lucidez me fez perder-me em quem não era meu

Mas me encontrei, no tempo certo o bastante

Para nunca mais

Olhar para trás

Peregrino falso

A minha lealdade nunca mais será sua.

Adeus.

Com todas as letras reaproveitadas de outros antigos versos perdidos

Agora quem parti para bem longe

Sou

Eu.

E neste louco novo mundo, sigo preparado para pular num furacão antes do dia terminar

Eu vou saltar como nunca antes

Na tempestade de viver por aqui.

E não me arrependo de ter vindo.

Igor Florim