Desprendendo de mim as coisas que não sou

Um dia alguns saltadores queriam obter respostas de outros lugares. Como se nada do que soubessem fizesse sentido

O mundo desabrochou naquele instante

Pessoas revendo seus conceitos

Todo o ego de sempre começa a se dissolver

Escreveram num papel o segredo de cofres roubados e nunca mais se lembraram das senhas

Porque nunca mais precisaram delas

Foi como devolver todo o ouro que roubaram a vida inteira

E mesmo assim manter tudo lá

Trancado

Até que alguém descubra os segredos do velho papel

Porém de mãos limpas

A vida começara a seguir sem interferências negativas

Os saltadores deixaram para trás tudo o que não nasceu com eles

Imediatamente acabaram com muitos karmas e foram além

Se desprendendo da matéria

Sua pele se soltou do corpo e saíram dela como quem sai de um justo macacão

Libertando a coisa que há bem dentro

Acho que começamos a entender novas coisas só por abandonar o velho

Quando removeram suas peles, nenhum deles apareciam aos olhos comuns

Seres invisíveis

Liberdade pura

Aquelas consciências abandonaram o planeta terra. Foram levitando em grupo

Deixando o que restara de seus corpos estirados pelo chão

Finas peles

Biológicas camadas

Que cobriam uma matéria já inexistente nesse plano

Abandonaram tudo e partiram em bando pras estrelas. Como pequenos sons universais ou centelhas divínas

Guiados pelos astros

Indo para um novo lugar

Eles que eram maus, agora renascerão num jovem planeta onde serão os mais lúcidos

Ensinando tudo o que aprenderam

No caminho alguns ficaram para trás

Interferências negativas. Mais um plano galáctico interrompido

Os espertos dragões os agarraram durante o trajeto, mandando eles para planetas de cruz e sofrimento

Onde todo o rebanho caminha escravizado

Os saltadores, que saltavam em seus alvos quando na terra, agora eram vítimas de ações parecidas

Agarrando seu ser ancestral

E confundindo seu caminho

Dos que chegaram ao destino, um mundo inteiro de novos desafios estaria se iniciando. Assim como foi no planeta terra há muito tempo atrás

E dos que se corromperam, mais alguns milénios até se libertarem outra vez

Então haverá um dia em que todos nós terminaremos nossas viagens estelares

Respirarei bem fundo

Poucos sabem o que vem depois

Foi quando eu peguei o ouro todo para mim

Fiquei rico

Mas não destas riquezas reluzentes

Dizem que os dragões estão vindo para cá, agora que descobriram o caminho

Mas quando chegarem, o mundo se partirá ao meio

Exilados draconianos vivem aqui desde sempre

Confusão pura

Duelos afiados

Saltadores falidos.

Igor Florim