Às vezes demoramos muito tempo para fazer as coisas que realmente queremos fazer

E durante esse tempo todo até concretizar suas ações, é como se coisas não te permitissem seguir

Em frente

A noite começou a cair

Talvez dos céus estejam nos observando

E quando para lá formos, o mesmo faremos

Enfrente

Caminhando por essa rua escura

Eu nunca vim aqui

Não vejo muita coisa

Mas a lua cheia, é a dona deste céu

Árvores em terrenos vazios, no meio de casas

Algumas pessoas poderiam morar ali

Tem tanta gente sem lar

E aquela terra vazia, sem ocupação…

Mas alguns acumulam terras

E os que não as tem, querem tanto ter que nunca vão conseguir

Porque querem pelo motivo errado

Só pra ter igual aos que tem

E fariam igual aos que eles julgam, se tivessem a mesma oportunidade

A lua parece me dizer que humildade não tem nada haver com pobreza

Mas gritam por aí que é pecado prosperar

E você dando ouvido para coisas tolas como essa

Cheguei

Vou seguindo um caminho estreito

Que desce…

Ladeira

Há tocas escondidas por aqui

Seres mais sutis estão morando nesse lugar

Eles encontraram um lar

Não sei como eu vim parar aqui

Tanta coisa me impedia de chegar

E eu dava ouvido para esse tipo de coisa

Que tolo que eu fui

Sendo que o certo é sempre ver com nossos próprios olhos

Mas o preconceito reina neste mundo

Porém lá em baixo da ladeira, não

Pessoas cantando e dançando

Sozinhas

Existem vivências na vida, que se você não for até elas, nunca irá conhecer

E que bom que eu fui

A noite passou voando

Viajei profundo

E agora o sol começa a florescer um novo dia por aqui

Não tenho pressa alguma

Contemplando a luz que vem de cima

A lua não é mais a dona dos céus

E fui embora para a minha casa, ainda sem pressa alguma

O caminho que eu havia percorrido na noite anterior, escuro e misterioso

Se transformou agora num lugar calmo e luminoso

Não digo uma só palavra

Não tem o que dizer

Até porque se eu contasse, você não acreditaria

E isso não diz respeito à ninguém que não seja eu

Assim como a sua evolução apenas diz respeito a ti

Não, eu não quero te convencer de coisa alguma

Só digo que é uma pena que o seu preconceito nunca te deixará contemplar a vida aqui nesse mundo

Seguindo seus dias de cansaço, querendo muito chegar em casa após um dia de trabalho

E quando chega, apenas dorme

Muito

Profundamente

Se anulando de tudo que tu é

Não desmereço o seu cansaço… mas se o objetivo for ir além, garanto que você não irá morrer por seguir um pouquinho do seu sonho antes de se dar como derrotado e cair de sono

Porém até esse dia chegar, se chegar

Durma em paz

Pequena criança.

Igor Florim