Quando tudo estava pronto – mala, ideias, roteiros e trabalhos finalizados

Resolvi viajar

No meu peito havia uma gratidão enorme pela vida, pelo sol que entra na janela, pelo dia que é lindo e por tudo que me fez chegar até aqui

Alma lavada

Banhos profundos

Peguei meu celular na expectativa de informar para alguém que eu estava indo para longe, mesmo que por poucos dias (ou quantos eu definisse durante a viagem) e mesmo que apenas indo aos lugares mais importantes que já visitei

Esses lugares, são os meus lugares

Mas notei que não precisava avisar ninguém

Os que precisavam saber de algo, sempre souberam

Aos demais…

Ficarei nesse vazio

Sem respostas

Zero avisos

Embarquei para a viagem que mudaria a minha vida

Novamente

Apenas tranquei a porta do meu apartamento

E com uma pequena mala na mão e um casaco na outra, desci o elevador

Sai do prédio, cantando… saudando o sol que queima a minha pele

Mas acima de tudo, livre

Vivaz

Tudo eu sou de verdade

Saquarema me espera, é pra lá que eu vou

Vocês já sabem disso

Quando meu coração aperta, significa que preciso voltar

Um dia chegarei de navio, ancorando naquela praia

Mas antes de chegar desse jeito, me darei o devido tempo para visitar outras praias pelo caminho

Como eu precisava disso… sair de São Paulo…

A ida até o Rio de Janeiro é sempre a coisa mais emocionante do mundo

Nem parece que estou viajando

Passei em uns restaurantes

Dei alguns mergulhos

Conheci muito mais pessoas do que eu conheceria se estivesse com alguém do meu lado

Ou vários ao redor

Foi sozinho que eu notei todas as pessoas

E olhei pra todos aqueles olhos

Conversamos o tempo todo

Cheguei em Saquarema

Vim dormindo na carona mais incrível que já me buscou

Nós acabamos de combinar uma viagem juntos no ano novo

Tudo isso em algumas horas

Eu já conhecia essa galera

Imagine só se tivesse alguém do meu lado… talvez eu nem daria um oi

Foi desse jeito que aconteceu

E eles ainda sabem cantar

E não é pouco

Aprenderam as minhas canções em poucos minutos

Ouvido absoluto

E chamei eles para entrar, lá em Saquarema

Abri as portas da minha casa

Fiquei surpreso com esse tipo de coisa

Um país comunista!? Distribuindo terras onde você bem escolher?

Acho que todo mundo virou dono de tudo. Tem pessoas saindo de São Paulo… outras tantas vindo…

Talvez o mundo seja esse fluxo… cidades se esvaziando, outras tantas surgindo, eu vindo viajar

Há projetos de leis feitos pelos próprios moradores

Querem por decisão própria, ruas locais sem asfalto, um grande caminho de árvores entre as casas… e tudo muito mais simples, tecnológico e natural

Mas entenda, humildade não tem nada haver com pobreza

Mesmo compartilhando tão pouco, o Brasil recentemente havia feito muito

Mas que no futuro, ele faria com tudo o que tem

Gaste tudo

Ganhe tudo

Ele tem tudo e todos…

Nós somos esse País

Ufa

Finalmente se lembraram. Eles vão me contar um segredo de família…

Sim, meus amigos já se vincularam tanto a mim, que somos a mesma coisa

Até nos esquecemos de alguns assuntos durante essa fusão

A América Latina será essa mistura toda

Mas em outros tempos.

Onde tudo será de todos

Sem fronteiras

Sem hipocrisias

Sem você

Eles entraram na minha casa. Conheceram tudo… me ajudaram com as plantações e depois de um último mergulho, partiram em viagem

E eu fui passear pela cidade

Ir até as últimas ruas da praia

Jantar na praça da capela, com todo mundo ali

Dançando

Cantando

Indo respirar no mar

Essa viagem valeu a pena

Voltei para São Paulo

Eu me tornei outra coisa. O País se tornou outra coisa

Quem acreditaria que o Brasil iria influenciar o mundo todo

Até o calendário reiniciou

Ano 0.

Estamos revendo tudo. Com nossos próprios olhos. A atualização da Democracia 2020/2222. Tudo novo meu irmão.

Igor Florim