Eu acreditei que seria você batendo na minha janela

E voando cansado, no quarto andar bateria para que eu abrisse e tu descansasse do trajeto sobrevoado

Acreditei que a sua voz viria me salvar e convidar para um longo voo

Eu acreditei em ti

Eu sempre disse que sábios são os que acreditam nos outros

Mas errei em tal confiança

Talvez eu esperaria durante boa parte da minha vida, porque quando eu resolvo acreditar em alguém, estou apto pra saltar junto até na mais profunda queda

E te resgatar até de você mesmo

Porém ninguém apareceu

Abri um pouquinho a janela, coloquei a cabeça para fora, olhei bem distante para te avistar voando em minha direção mas também não havia ninguém vindo

Como se eu já não desconfiasse desse tipo de coisa

Embora resolvi acreditar em ti

Suspirei

E no maior dos silêncios da minha vida, tentei encontrar algum abraço naquele momento solo de reflexão

Talvez alguém que me entendesse e que me abraçasse para afagar alguma dor

Porém ninguém vinha

Continuei olhando bem distante

Algo em mim ainda me faz sempre ter novas esperanças

Mas esperei durante tanto tempo na janela, que o dia já estava recomeçando

E eu lá

Preciso ir dormir agora. Dessa vez quem não tem mais energias para voar, sou eu. Fechei a janela e fui dormir

Antes de pegar no sono eu chorei um pouco

E acreditem, fiquei feliz por isso. Eu não costumo conseguir chorar…

Já imaginou a aflição que é conviver com algo assim? Mesmo na mais profunda dor, nenhuma lágrima cair

É um eterno nó na garganta

Um eterno aprisionamento na dor

Onde nada escoe

E depois disso peguei no sono. Nos meus sonhos eu fui para tantos lugares e reconheci tantos novos amigos que ao acordar eu já estava um pouco melhor

Precisei muito dessa recarga que só o sono poderia me trazer

E voltei a minha vida aos poucos durante os outros dias

Até que me fortaleci o bastante para voltar a voar. Abri a janela e quando a noite já consumia os seus com sua escuridão, era eu voando lá no alto

Irreconhecível

Camuflado

Fui direto para as nuvens

Tudo bem fresco aqui nos céus

Essa umidade toda

Acho que vai chover

Aqui estou tão livre

E tive a ideia de voar até o sul para continuar nessa frente fria que me acoberta

E assim eu fiz

Repare

Note

Estou voando sozinho

Independente de onde eu vim, do que eu passei ou para onde eu vou

Sou eu

Em pleno deslocamento

Sem precisar de mais ninguém

Há algo mais perfeito do que isso? Viver consigo sem haver nada que impeça

Apenas voando bem alto

Num constante livramento

Eu nunca mais irei esperar por ninguém

E para a minha surpresa, muitos apareceram

É isso que a vida sempre quer de ti

Sua total independência

E seu constante voo

Olhe para longe

E vá

Você nunca precisou de ninguém pra isso

E continua livre o bastante para bater suas asas

Não tem ninguém vindo fazer isso por você.

Igor Florim