Por que não viemos antes?

Já descalços após descer do carro com as malas nas mãos, prontos para abrir a casa

Tanto tempo fechada

Faremos uma bela faxina nesse lugar

Mas do lado de fora tudo já está saudável

A água descendo do morro

Os peixes absorvendo a luz do sol

A grama baixa após o inverno

E dois caras que não faziam esse tipo de coisa há muito tempo – quebrar a rotina

Explorar

Renascer

Desde que não esfrie muito ou chova, continuarei descalço por aqui

A grama é como um abraço

Basta deitar

Cochilar

Até os insetos te respeitam

Então quem sou eu para quebrar qualquer tipo de harmonia dessas terras

Desde criança eu venho aqui

Porém nos últimos anos nem considerei tirar uns dias morando nessa casa

E pelo visto nenhum familiar fez o mesmo desde que o longo inverno começou

Mas agora está tudo aberto

As janelas

As portas

As visões

E principalmente o tempo

O sol sai todos os dias

Quem sabe seja aqui o lugar ideal para progredir

Continuar esses trabalhos corporais

Essas evoluções espirituais e todo tipo de sensação regenerante

Eu esperava bem menos da vida

Que bom que comecei a olhar diferente para essa experiência

Foi assim que tudo mudou

Quando reformaram aqui

Tudo mudou

Ampliaram os quartos

Novas saídas, novas varandas, cozinha maior

Queríamos a família toda por aqui

Exatamente igual a quando éramos crianças

Meses inteiros de um vai e vem de primos e tios, enquanto uns iam trabalhar outros chegavam para suas férias e sempre cheia de vida a casa florescia

Retornávamos o tempo todo

Fazendo jus à distância da cidade

Bem pertinho

Cozinhávamos em família

Compartilhando histórias

Crianças brincando na terra

Adultos conversando pela madrugada

Tudo vivo

Chamam aqui de lar

Pena que não fazem esse lar de residência

Soa mais como um status familiar

Uma aquisição

Então até que mais alguém chegue, seremos só nós dois

E quando eu conhecer meus filhos irei traze-los sempre pra este lugar

Entrar nessas matas

Cuidar dessas terras

Não tem nada mais lindo do que essa liberdade toda

A água está gelada?

Hoje eu já te disse que eu amo ver você sorrindo?

O dia paralisa

O espírito da floresta se camufla numa brisa

E os vegetais todos contemplam o seu sorrir

É sincero demais

A água está quente

Saia da grama, rapaz

Olhe para este lugar

Eu quero é correr por aqui

Expandir a minha energia

Absorver a natureza do ar

Beijar a sua boca

Deitados no riacho

A água corre

Lava

Retira de dentro de mim tanta coisa

É como se saísse pela pele e escoasse riacho abaixo

Por que ficamos tanto tempo sem nos ver?

Tem perguntas que não precisam de respostas

É quando tudo já está lá

Dito

Factual

E eu quero te perguntar outra coisa

Feche seus olhos

Fica aqui comigo?

Sim, para sempre

Eu amo quando você sorri assim

E eu te pedi pra ficar de olhos fechados

Mas que bom que tu me desobedece

Era pra eu te mostrar esses anéis

Esse é o seu

Nunca perca

São meus desde 1822

Vamos na sombra, vou te contar essa história

Você fez parte dela.

Igor Florim