Talvez um dia o habitual presente se torne um adeus

Quando o sol não raiar com o dia que começa

Sentindo coisas antigas, se conectando com o passado

Esse será o momento da partida

A hora do adeus

Você na minha frente

A vergonha de dizer, a tristeza em soar

Pouca coragem para encarar o olhar na nossa frente

Estamos presentes um na frente do outro

Nos manifestando

Nos confrontando

Finalizando a dança

O tempo anterior aos últimos momentos

Será eternamente assim, silencioso

Lembraremos dessa data por muitas décadas

Memorando um término

Buscando velhos sentimentos

Tudo foi concluído assim, verdadeiramente. Sem palavras ou reviravoltas

Apenas um desfecho claro

O único adeus soado entre os lábios

Tu disse essa última palavra esperando que não fosse a última

Mas se é pra dizer, eu só digo certezas

Não vou jogar com os seus sentimentos

Se é o adeus que o universo nos desafia, é ele que entregarei

Em alto e bom som

Adeus

E nos meus olhos eu via cenas inteiras

Sua voz

Seu eterno olhar soando como uma canção na minha frente

Algo que fala do adeus

Da concreta despedida

Vá. Vá sem medo. Jamais esquecerei de ti

Parabéns por também cumprir esse desafio das nossas vidas

O adeus

Hoje nada mais importa

Mas eu te amei

E o olhar continua dizendo frases inteiras

Sem romper o silêncio após o último adeus

Essa é a nossa conexão

Jamais entenderemos

Adeus.

Igor Florim