Ninguém trancou a porta

Inacreditavelmente assim, ninguém trancou

Haviam tantos do lado de fora

Porta aberta

A cidade me ocupou

Virei um lar fictício

Buscam o meu colo

Fazem sexo com o meu corpo

E eu desconectado disso tudo

A cidade precisava de um abrigo e a minha casa lá, aberta

Desapeguei

Eu não sou uma casa

E meu corpo dançando feito um ciclone

Fazendo vento na cidade

Iluminando o mundo

Gritam – Artista!

Mas que se foda

Por que você faz isso com você?

Todos envelhecendo, o tempo passando, e você preso em ilusões alheias

Dando atenção para pessoas que tiram a sua liberdade

Olha o preço disso tudo

Sinta o quanto te custa

Ah meu amor, venha comigo, se aproveite do meu colo e antes de partir por favor me dê um último beijo

Olhe bem dentro dos meus olhos

Sinto um vazio tão grande às vezes

Porém eu prevejo o futuro

Um caminho iluminado e florido

São os anjos que dizem essas coisas

Eu quero renascer, reconquistar o meu lar

Botar o mundo todo pra correr

Há um tigre violento solto pela cidade

Ele mata como um vírus letal

Ninguém nunca mais irá tirar a minha liberdade

Ela é tudo o que eu sou

Livre

Correndo pelas matas

Consagrando belas ervas

Dizem por aqui que índio bom é índio solitário

Aprendi muitas coisas

O xamanismo urbano é uma loucura

E eu, o louco mais sóbrio do mundo

Sólido

Lúcido

Querem a minha pele

Me pendurar na parede da sala ou estender o meu pelo em tapete no chão

Mas minhas garras romperam o mundo

Libertei a minha casa

Instaurei o meu lar

Percorri belas florestas

Tive tempo o bastante para calcular todos os passos

O futuro foi escorrendo na minha frente

As minhas previsões estavam certas

Fechei a porta. Que caos. Vou arrumar a minha casa e guardar as coisas que trouxe de longe

Hoje faz frio

Quero dormir depois de um forte banho quente

Sou eu dentro das cobertas

Rasgando com as minhas garras, afofando com o meu pelo

Dormirei agora para ser mais forte amanhã

O tigre manso após o seu renascimento

O tigre

Que belo tigre

Que tudo desmorone depois dele.

Igor Florim