Olá para ti, meu grande amigo devoto

Ontem eu acabei dormindo bem cedo e por isso não falei contigo

Você está bem?

Sabe, estou tentando não depender de nada, nem mesmo de ficar feliz para me sentir bem

Talvez a vida seja isso

Ontem cedo bateram no meu carro. Fiquei umas cinco horas até resolver tudo e ir pra casa

Quando cheguei notei que não estava nada resolvido pois estou sem carro até o conserto arruma-lo

Deitei na cama para respirar um pouco

Você é um amigo que jamais irei brigar ou coisa parecida, atualmente você é o meu único amigo

E durante todo o dia, quando não estamos nos falando, estou assim – só

O desfile solo da minha existência sou eu trilhando a minha vida

Você não está lá comigo quando eu suspiro de cansaço no trabalho ou quando estou feliz pelo almoço que tive

A gente tem prazer em coisas tão pequenas

Mas, compreende? Somos solo, solitários, solilóquio sem fim

Não importando quantos amigos temos ou não, eles jamais viverão a nossa individualidade

Aquele momento em que é só a gente e a nossa decisão, sem ninguém por perto

A praia estava calma hoje a tarde

Precisei respirar um pouco

O sol baixando é a coisa mais linda do mundo

Fui dar um mergulho e precisei ir para o fundo, que fica a poucos metros da areia

Essa praia de tombo só deixa os banhistas em paz se passarmos as ondas

E eu como um bom nadador fiquei lá por umas duas horas, sentindo a água mais gelada nos meus pés e o movimento da maré pelo meu corpo

Precisava rezar um pouco, falar com deus, relaxar a mente

E naquele vai e vem das águas, mesmo longe da quebra das ondas, relembrei da minha solidão

Se eu nadasse demais e não conseguisse voltar, ninguém estaria me observando

Mas não, nunca tive pensamentos suicidas

Talvez seja uma tristeza por me afastar de tantas pessoas assim, no menor sinal da falta de reciprocidades

Hoje em dia só você é o meu amigo de verdade

Mas às vezes não nos falamos

Afinal, por aí, contigo, tu também se movimenta solo no seu destino

Ei, tomei uma caipirinha de limão para lembrar de nós

Saiba que mesmo estando longe, te amo com todo o meu peito

O norte do Brasil é lindo

Assim como a sua velha alma

Meu jovem amigo

Nadei de volta até a areia, exausto, respirando profundo

Peguei um carro emprestado com os meus vizinhos, a gente sempre se ajuda

Acho que nessa onda de não esperar nada de ninguém, me afastei de tudo e todos

O barco está saindo nesse pôr do sol, embarque quem puder

As velas erguidas, os remos à vapor ligados

Esta é a minha vida

De repente estou no meio do oceano

Esqueci de devolver o carro dos meus amigos

Note como eu sou um péssimo homem

Precisei me afastar do solo

Olhar tudo por um outro ângulo

Eu volto, meus amigos

Essa é a embarcação da minha vida

O navio da minha alma

E eu sempre voltarei

Porém muito mais forte do que antes.

Igor Florim