Hoje a noite eu finalmente venci os meus demônios

Abri a porta e me deparei com todos da minha família me olhando

E eu em movimento

Cantando como se o mundo estivesse em paz

Sou oficialmente o novo adulto da família e nunca mais deixarei de me defender em público

A minha existência política, o meu discurso ensaiado mas tão bom

Fiquei completo no que eu sou

Sei bem de onde eu vim

E ficaram me perguntando dessas coisas… como se eu precisasse provar algo

Mas não mais

Aceitem que sou tudo o que posso e quero ser

Tantas coisas ficaram pra trás

Pediram até o meu conselho. É difícil para quem acha que prosperar é pecado ou que o comodismo é lugar de paz

Inquieto como sou apenas destruí essas certezas

Me deparando com um mundo de novas verdades

Todas do jeito que sinto

Fechei a porta que eu havia entrado

Não tenho mais medo algum da novidade

Note a minha vida… o meu movimento… a minha energia

Nunca mais quero o oposto disso tudo

O meu progresso foi todo individual. Do lado de dentro, pensando, pensando, pensando

Passei tanto tempo pensando que por muitas noites eu não conseguia dormir por não parar o raciocínio

Talvez esse pensamento nada lógico tenha me movido para frente

Me libertar de todas as amarras limitantes, desapegar de traumas infantis, rasgar a página e buscar um papel em branco para recomeçar

Reescrever

Andam lendo os meus versos do outro lado do mundo

Quem diria, eu, escrevendo a minha vida

É tudo o que eu sou no dia de hoje

Abracei toda a minha família

Aceitar a minha existência é a melhor parte de ser quem sou

Meu amigo me ligou hoje bem cedo

Perguntou do meu sumiço, sobre onde eu estou e disse que estava com saudades

Eu me afastei de tantas pessoas

Porém, não me arrependo

Estou vivo

E fiz o que foi necessário pra isso acontecer

A vida

O que eu sou

Respirando só em paz. Eu mereço assim.

Igor Florim