Foto @mituzito

Talvez seja essa a nossa história mais libertária, uma viagem de sexta-feira, muito sol e intensas risadas

Embora já disse pra ti que eu não queria mais nada e ficou muito mais difícil sem ti, sem teu calor, sem tua calma

Nesse dia eu acelerei profundamente, me mudei de intensidade, convoquei todas as minhas almas passadas

Fomos todos viver livres, a estrada vazia, meu amor que só me acalma

Meu bem, quando o inverno chegar se mantenha quente o tempo inteiro

Se as coisas ficarem difíceis, lembre-se da gente, da nossa última viagem, dos lanches que levamos e do churrasco que fizemos fora do carro na madrugada bem tarde e quente

Aquele silêncio da planície mineira, não sei porque nesse tipo de momento você não me beija

Olhei pra ti um pouco tenso, te agarrei por inteiro, fiz contigo um novo segredo – um filho sem medo

Certo dia ele nascerá sem meio termo, correrá pelo mundo, cantará sem receios

Meu filho, se nunca nos vermos, saiba que seu pai amou até os seus defeitos

Te abracei com força nos momentos tensos e mesmo antes do seu nascimento falava pros meus amigos: meu filho é perfeito, nasceu do meu jeito, quando ele canta, ele canta sem medo

E aqui a madrugada só avança

Nenhuma nuvem nesse céu porém um vento gelado quase balança o nosso carro

É tão bom te ver descansar

Observar o seu cochilo

Olhei pra tu e disse que eu serei pra sempre o seu amigo

As estrelas se movem deixando riscos nos céus

A noite avança mesmo fazendo dela a nossa lua de mel

Aquela estrela é o nosso filho em movimento, ocupando o nosso céu, OVNI itinerante

Teu beijo doce e uma neblina caindo em nós, escrevendo uma rima

Nosso pequeno planeta terra nos falando o que interessa

À deriva sem nenhuma pressa

Certo dia eu sonhei com o futuro da terra

Uma mini era glacial surgindo, o sol com seus flashs piscando, a eletricidade no mundo caindo e nós dois livres nos amando

O Pindorama eternamente será o Brasil, asilando as nações órfãs de tudo, o norte novamente em baixo do gelo e a gente sendo o novo mundo por inteiro

Você vê a chave do carro? Não sei onde a deixei, não a encontro por nada

Enquanto o mundo se revoluciona precisaremos ficar por aqui mais um pouco, esperar até que alguém passe por perto e nos ajude

Eu amo quando você me olha desse jeito

Aposto que quer um beijo meu

E tu me agarrando num beijo inteiro

Perdeu o medo, já conhece os meus segredos, o meu jeito

Me pediu em casamento hoje mais cedo

E eu aceitei

Sem meio termo

Casados em Ituiutaba repentinamente

Todo um filme passando na minha mente

O inverno finalmente começando e eu casado, só te amando

Mas é bem aqui que cairá neve de repente

Estamos aguardando

Que caia bem na nossa frente.

Igor Florim